domingo, febrero 28, 2021
20.4 C
La Paloma
Inicio Información Lamentable: Le robaron equipamiento a Productores Brasileños

Lamentable: Le robaron equipamiento a Productores Brasileños

image
Literalmente fueron desvalijados.

El surfista local Gastón Molina lamentó la situación que debieron pasar un grupo de productores audiovisuales en nuestro balneario y compartió un enlace que narra el lamentable episodio que vivieron estos destacados visitantes.

Robaron a trabajadores brasileños que se dedican a la realización de documentales sobre Surf.
Se trata de Bruno Zanin (Camarógrafo) y William Zimmermann (fotógrafo).

Les ingresaron en una cabaña de alquiler en nuestro balneario mientras dormían y se llevaron todo el equipamiento que había sido traido para un rodaje aquí.

Además del equipamiento se llevaron elementos de la cabecera de la cama, los ladrones, revisaron armarios pero no se llevaron elementos como un teléfono o ropa.

Quien robo, sabía del equipamiento caro dijo uno de los damnificados.

Luego de la denuncia policial, los investigadores señalaron a los brasileños que La Paloma es chica y que no hay mercado para vender ese tipo de equipamiento
aquí.

El valor de lo hurtado esta estimado en unos 70 mil reales.

Sin lugar a dudas una noticia que nos deja muy mal parados como sociedad y que golpea a estos realizadores que afirman que se les hará muy dificil volver a comenzar tras este golpe.

Lo hurtado:
* Una cámara Panasonic AF-100.
* Un lente Lumix 14-70mm.
* Una MacBook Pro Retina.  *Dos lentes Canon L 100-400mm.
*Una Pelican.
*Un lente 70-200mm.
*Una GoPro 3+.
*Un lente fisheye Sigma.
* Una cámara Canon 7D.  *Una cámara Canon 7D Mark II (con apenas 10 días de uso).

Recuerde que comprar robado es ilegal y puede traerle problemas judiciales.

Fuente: http://www.hardcore.uol.com.br

La nota completa puede leerla aquí

FOTÓGRAFO E FILMMAKER BRASILEIROS FURTADOS NO URUGUAI

Na madrugada deste domingo (17/04), o filmmaker Bruno Zanin, diretor do premiado When Your Dream Speaks, e o fotógrafo William Zimmermann, colaborador da HARDCORE, foram furtados em La Paloma, cidade de 3400 habitantes do Uruguai. Na calada da noite, os bandidos invadiram o chalé em que os brasileiros hospedavam-se e, sem fazer barulho e despertá-los, levaram os equipamentos de fotografia e filmagem da dupla, um prejuízo estimado em 70 mil reais.

Zanin acordou às 3h17 para ir ao banheiro. “Estava tudo normal. Do lado da parede, tinha umas cadeiras com minhas roupas usadas. Em cima da cadeira, uma janela que dava para a rua”, conta. “Nessa hora que acordei, estava tudo perfeito. O William dormia na sala, eu e o Vini em um dos quartos, o Fernando Fanta em outro. Deixei a luz do banheiro ligada, como de costume. Demorei um pouco para conseguir dormir de novo, porque os mosquitos estavam me atacando.”

Zanin foi o primeiro a acordar nesta manhã. Foi ao banheiro, mas a luz estava apagada e não ligava. “Quando sentei no bacil, olhei para o lado e percebi que a cadeira não estava mais ali e a janela estava encostada. Aí então andei pela sala e vi que os equipamentos não estavam lá. Acordei todo mundo e nos demos conta de que eles andaram a casa inteira, com todo mundo dormindo. Pegaram as coisas na cabeceira da minha cama, abriram o armário do quarto que eu dormia… Incrível, porque o armário não faz nenhum barulho.”

O sono profundo da trupe, conta Zanin, justificava-se pelo dia anterior intenso. “Passamos 7 horas tentando desatolar o carro do Nelson Pinto, cheio de raios caindo em volta. Já tinha sido um dia bem foda. E no meio do nosso descanso rolou isso…”

A lista do prejuízo: uma câmera Panasonic AF-100, uma lente Lumix 14-70mm, um MacBook Pro Retina, duas lentes Canon L 100-400mm, uma Pelican, uma lente 70-200mm, uma GoPro 3+, uma lente fisheye Sigma, uma Canon 7D e uma Canon 7D Mark II (com apenas 10 dias de uso.

“Quem roubou sabia que tinha equipamentos caros na casa, porque as pranchas, as roupas de borracha, o telefone – não levaram mais nada. Roubaram dentro da casa, na cabeceira da minha cama. Muita audácia!”, diz Zanin.

Logo que perceberam o furto, os brasileiros prestaram queixa na polícia local. Os oficiais foram até a casa e escutaram as vítimas, preencheram a ficha e iniciaram os procedimentos de busca. “Eles falaram que La Paloma é pequena, que nem tem comprador para esse tipo de equipamento aqui e que vão dar início aos trabalhos. Mas não sei…”

“Sozinho, do zero, não tem como recomeçar”, continua Zanin. “A gente não tem grana. Todos sabem quanto a gente se fodeu para comprar cada peça de equipamento. Perder tudo numa noite só dói demais. Se realmente der como perdido, vamos tentar fazer uma campanha no Kickante, uma vaquinha entre amigos, qualquer coisa.”

Até às 2 da tarde deste domingo, não havia feedback da polícia local sobre as buscas.

Fique ligado no site da HARDCORE para mais atualizações.

William Zimmermann, via Facebook:

“10 anos trabalhando como vendedor de loja, peão de obra até que decidi ser fotógrafo se surf, comprei meu equipamento um por um e depois de 3 anos batalhando nesse mercado onde poucos conseguem sobreviver tudo foi levado essa noite aqui no Uruguai, a casa foi invadida na madrugada onde eu e o meu amigo Zanin Bruno que tbém teve todo o equipamento roubado, estavamos dormindo e nao percebemos nada, só o vazio quando acordamos. O vini e o Fernando Fanta tambem estavam na casa. Só resta um milagre da policia achar. Detalhe ontem passamos 7 horas na chuva ajudando a desatolar um carro, acredito que não mereciamos esse presente!!!!”

Bruno Zanin, via Facebook:

“Não sei nem como começar isso aqui, talvez a ficha não tenha caído… mas Eu e meu amigo William Zimmermann acordamos hoje sem um pedaço da nossa historia… tivemos todos os nossos equipamentos roubados na ultima madrugada aqui em La Paloma no Uruguay, um lugar que todos dao como tranquilos e muito amigável, entraram na casa por volta das 4 da manha enquanto estávamos dormindo, e com muita audácia nos levaram tudo que tinhamos de equipamento que conquistamos anos de trabalho e muito esforço, todos sabem o que passamos pra adquirir essas coisas… Não sei como vai ser, tem viagem pra indonésia marcada, trabalhos fechados, porem não sabemos como vai ser daqui pra frente.. ja fizemos queixa na policia, e agora resta ter fe pra que achem o ladrão…Foda, desanimo de seguir em frente, pois abrimos maos de tantas coisas pra viver esse sonho e agora simplesmente de uma forma muito injusta perdemos tudo.. mas e isso, vida segue..”

RECIENTES